Governo colombiano diz que declarações de Daniel Ortega são degradantes

Bogotá, 24 jun (EFE).- O ministro de Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, qualificou hoje de degradantes as declarações do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, que chamou o chefe de Estado colombiano, Álvaro Uribe, de terrorista e acusou o Exército de ser uma força paramilitar e narcotraficante.

EFE |

Em uma entrevista à emissora de rádio colombiana "RCN", Santos disse que é "censurável de qualquer ponto de vista" que Ortega insulte Uribe, as Forças Armadas da Colômbia e todos os cidadãos do país.

"É totalmente degradante e rejeitamos isso de todas as formas possíveis porque ele não fez outra coisa senão insultar o presidente Uribe, insultar os colombianos e insultar quem esteja a sua frente e não esteja de acordo com ele", disse Santos.

Há poucos duas, o Governo colombiano anunciou que hoje proporá um debate de "caráter informativo" sobre Ortega na comissão permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) devido às declarações "ofensivas" contra o país e aos elogios à guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Após saber da decisão, Ortega afirmou ontem à noite que seu Governo não entregará ao Executivo da Colômbia as duas supostas guerrilheiras das Farc que estão asilados na Nicarágua. EFE fer/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG