Governo colombiano afirma que líder máximo das Farc foi ferido em combate

Bogotá, 23 out (EFE).- O ministro da Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou hoje que o líder máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Guillermo León Sáenz, conhecido como Alfonso Cano, ficou ferido em uma mão durante um combate com o Exército há dois meses.

EFE |

Em uma entrevista à rádio "Caracol", o funcionário afirmou que os confrontos com a guarda de "Alfonso Cano" aconteceram em uma das fortificações das Farc.

"Confirmaram para nós que está ferido em uma mão, aparentemente em um combate há dois meses. Tem uma dificuldade em uma mão e o estamos perseguindo, mas ainda estamos longe, não muito perto", declarou Santos.

O ministro acrescentou que o líder máximo rebelde "está passando um tempo difícil" por causa do ferimento e disse que ainda falta tempo para "fechar o círculo" contra "Cano".

"Alfonso Cano" assumiu a chefia das Farc em abril após a morte de Pedro Antonio Marín, conhecido como "Manuel Marulanda", ou "Tirofijo", no dia 26 de março. EFE fer/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG