Pequim, 12 jun (EFE).- O Governo chinês acompanha de perto a situação dos reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e deseja que sejam libertados o mais rápido possível, segundo um comunicado divulgado hoje.

Na nota, o Ministério de Assuntos Exteriores chinês se referiu somente à Colômbia, e não menciona o recente pedido feito pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para que as Farc libertem os reféns.

"A China sempre acompanha de perto o processo de paz na Colômbia", se limitou a assinalar o Governo no comunicado.

"Desejamos que os reféns sejam libertados o mais rápido possível, e que se alcance, o mais rápido possível, a paz e a estabilidade na Colômbia", concluiu a breve declaração oficial sobre o conflito. EFE pc/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.