até o último dia - Mundo - iG" /

Governo chileno diz que Bachelet governará até o último dia

Santiago do Chile, 18 jan (EFE).- A presidente do Chile, Michelle Bachelet, governará até o último dia de seu mandato, apesar da derrota do Governo na eleição presidencial deste domingo, afirmou hoje o ministro do Interior chileno, Edmundo Pérez Yoma.

EFE |

Em declarações à rádio Cooperativa, Pérez Yoma descartou a possibilidade de um tipo de um "co-governo" entre a atual administração e a que, liderada pelo investidor Sebastián Piñera, deve assumir suas funções no próximo dia 11 de março.

Piñera, candidato da direitista Coalizão pela Mudança, ganhou no domingo o segundo turno da eleição presidencial, com 51,61% dos votos, que lhe deram uma vantagem de 3,23 pontos sobre os 48,38% que obteve o candidato governista, Eduardo Frei.

A presidente Bachelet "continuará governando até o último dia, embora haja a tentação de influir nas decisões de seu Governo até 11 de março", afirmou o chefe do gabinete ministerial da líder chilena.

"É muito diferente preparar uma transferência de Governo e co-governar. Não haverá co-governo", ressaltou Pérez Yoma, que também rejeitou a possibilidade de seu partido, Democracia Cristã (DC), colaborar com o Governo direitista de Piñera.

O partido democrata-cristão "nunca esteve aliado com a direita", sustentou o ministro, que admitiu, no entanto, que o novo Governo tentou recrutar pessoas da DC. Ainda assim, ele insistiu que pedir a um político democrata-cristão que entre no Governo de Piñera lhe parece "extemporâneo".

Pérez Yoma ressaltou: "vamos fazer uma oposição construtiva a partir do Parlamento" e afirmou que na Coalizão de Partidos pela Democracia, derrotada pela direita após 20 anos no Governo, já se iniciou uma substituição dos dirigentes.

Bachelet, que no domingo falou por telefone com Sebastián Piñera para felicitá-lo pela vitória nas urnas, visitou hoje o presidente eleito em sua residência, de onde saiu após 40 minutos sem fazer declarações.

A presidente também visitou o candidato governista derrotado, Eduardo Frei, na residência deste. EFE ns/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG