Governo busca restaurar imagem do Parlamento britânico

Londres, 20 mai (EFE).- O Governo britânico propôs hoje uma série de medidas para restaurar a imagem do Parlamento, após o desgaste por causa do escândalo de abusos financeiros cometidos pelos deputados, que na terça-feira provocaram a renúncia do presidente da Câmara dos Comuns (Câmara Baixa).

EFE |

Em sua apresentação do plano governamental de reforma do sistema de remuneração, a líder da Câmara dos Comuns - com categoria de ministra -, Harriet Harman, afirmou que as mudanças eram destinadas a colocar fim ao "clube de cavalheiros" que era a Câmara Baixa.

Harman detalhou um sistema de gestão dos pagamentos parlamentares que o presidente ("speaker") da Câmara dos Comuns, Michael Martin, já tinha anunciado na terça-feira antes de renunciar, e que será provisório até que uma comissão especial publique suas recomendações, no próximo semestre.

Martin apresentou sua renúncia na terça-feira - a primeira em 300 anos de existência do cargo - devido às pressões de todos os partidos, que o acusaram de haver escondido as más práticas dos parlamentares.

Deputados de todas as formações se viram envolvidos no escândalo do abuso do dinheiro destinado aos parlamentares, que veio à tona em 8 de maio através do jornal "The Daily Telegraph", que publicou detalhes das despesas e reivindicações dos políticos, que iam de dinheiro para piscinas a objetos de higiene pessoal.

Tanto o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, quanto o líder da oposição conservadora, David Cameron, comprometeram-se a impor mais controle a seus correligionários e devolver a dignidade ao sistema político.

Harman reiterou o anúncio feito na terça-feira por Brown de que, a partir de agora, um organismo independente administrará os pagamentos aos parlamentares, que até agora votavam seu próprio salário e gratificações. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG