Governo búlgaro supera sexta moção de censura em três anos

Sófia, 30 jul (EFE).- O Governo búlgaro, liderado pelo socialista Sergei Stanishev, superou hoje a sexta moção de censura desde que assumiu o poder em julho de 2005, motivada esta vez por um relatório da União Européia (UE) que denúncia práticas corruptas no Executivo do país.

EFE |

Com 150 votos contra, 84 a favor e uma abstenção, o Parlamento rejeitou a moção dos deputados opositores e independentes, após o crítico relatório da Comissão Européia (CE), que congelou 500 milhões de euros dos fundos europeus para o país balcânico.

O documento da CE, publicado em 23 de julho, anunciou essa medida pela falta de vontade política na luta contra a corrupção e o crime organizado.

A Comissão retirou também de duas agências estatais búlgaras o credenciamento para tramitar fundos europeus e reprovou a existência de numerosos problemas na administração e as possíveis irregularidades em diferentes níveis de regulação financeira.

Os motivos para a moção alegados pela oposição foram "os danos morais e materiais que os cidadãos búlgaros sofreram pelo fracasso do Governo em cumprir as obrigações de dirigir um país membro da UE e sua falha na absorção de fundos europeus".

"A Bulgária perdeu até o momento mais de US$ 1 bilhão de euros devido à corrupção devastadora e ao comportamento inadequado e incompetente do Governo", ressaltaram os deputados opositores. EFE vp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG