Governo britânico vai discutir prática de empréstimos com bancos

LONDRES, 19 de outubro (Reuters) - O governo britânico irá se reunir com diretores das instituições bancárias para persuadi-los a fazer mais para ajudar pequenos negócios e proprietários a lidar com a crise financeira global, afirmou neste domingo Peter Mandelson, o novo ministro de Negócios do Reino Unido. O governo injetou 37 bilhões de libras (64 bilhões de dólares) de capital arrecadado com impostos em três dos maiores bancos britânicos no início desta semana, como parte de uma amplo pacote para reforçar o sistema financeiro.

Reuters |

"Há coisas que nós podemos e vamos fazer tanto diretamente como governo, mas também indiretamente usando os bancos como concessores de empréstimos para as empresas", declarou Mandelson à BBC.

"Nós podemos implementar, e estamos, uma estrutura de política capaz de ajudar pequenas e médias empresas, assim como, outros negócios a superar essa fase", afirmou o ministro.

Os três bancos que aceitaram os fundos do governo britânico -- Royal Bank da Escócia, HBOS e Lloyds TSB -- já se comprometeram a manter a concessão de empréstimos à proprietários e pequenos negócios nos níveis de 2007.

Mandelson disse que ele e o ministro das Finanças, Alistair Darling, iriam conversar com os bancos sobre como o compromisso funcionará na prática. As instituições que não precisaram de capital também serão estimuladas a serem mais adaptáveis.

"Dentre os bancos nos quais nós não temos capital aplicado, Alistair Darling e eu vamos conversar com os respectivos diretores-executivos e discutir com eles como podem usar os critérios e adotar um caráter mais flexível durante este momento de crise, de forma a manter as linhas de crédito para empresas de pequeno e médio porte", finalizou Mandelson.

(Por Christina Fincher)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG