Governo britânico critica difusão do discurso natalino de Ahmadinejad

O governo britânico criticou duramente nesta quinta-feira a difusão do discurso natalino do presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, na emissora de televisão Channel Four.

AFP |

"O presidente Ahmadinejad pronunciou uma série de declarações anti-semitas horríveis (...) Os meios de comunicação britânicos são livres e com todo o direito de fazer suas escolhas editoriais, mas esse convite vai suscitar consternação e ultraje não apenas aqui, mas em países amigos", declarou uma porta-voz do Ministério britânico das Relações Exteriores.

O Channel Four escolheu Ahmadinejad para pronunciar o discurso natalino "alternativo" que a emissora transmite todo ano para competir com o da rainha Elizabeth II.

Em seu discurso, Ahmadinejad afirma que, se Jesus estivesse vivo hoje, ele se oporia às "potências agressivas, cruéis e expansionistas".

Ontem, o embaixador israelense em Londres, Ron Prosor, classificou a escolha do Channel Four de "escandalosa".

O diretor do Holocaust Center de Londres, Stephen Smith, chamou de "enganosa" a mensagem de aparência "benévola" do presidente iraniano, que já havia dito que o Holocausto foi um "mito".

"As pessoas devem se conscientizar de que um lobo dorme sob a pele de cordeiro. Muitas de suas opiniões políticas e históricas são muito perigosas", declarou.

Uma das responsáveis pela emissora, Dorothy Byrne, justificou a escolha do presidente iraniano por sua "enorme influência" e para propor aos britânicos uma "visão alternativa do mundo".

lv/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG