Governo brasileiro pede libertação de Ingrid Betancourt e de todos os reféns

Brasília, 8 abr (EFE).- O Governo brasileiro voltou a defender hoje a libertação da franco-colombiana Ingrid Betancourt e de todos os seqüestrados em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e elogiou os recentes passos do Executivo do presidente colombiano, Álvaro Uribe.

EFE |

Em nota oficial, o Ministério das Relações Exteriores afirmou que "o Governo brasileiro acompanha com crescente preocupação a situação de Ingrid Betancourt", e condenou a "prática inaceitável" do seqüestro.

O Governo brasileiro, segundo o comunicado, "apela para que Ingrid Betancourt e outros cidadãos que estão em poder das Farc, em especial aqueles cuja saúde inspira mais cuidados, sejam prontamente libertados".

Além disso, a nota expressa que o Executivo brasileiro "vê com interesse recentes manifestações do Governo colombiano, no sentido de conceder anistia em troca da libertação de todos os seqüestrados, e considera que este caminho deve ser aprofundado".

Por fim, o Governo "renova sua permanente disposição em favor de ações humanitárias que contem com o apoio do Governo colombiano".

Betancourt foi seqüestrada em fevereiro de 2002, quando era candidata à Presidência, e está sob poder das Farc desde então.

Parentes da política franco-colombiana, como seu filho Lorenzo Delloye, pediram que o Brasil tenha um papel mais ativo em favor da libertação dos seqüestrados.

Durante os últimos anos, o Governo brasileiro ofereceu seu território para realizar negociações e disse que está disposto a ajudar como for necessário, se houver uma solicitação da Colômbia, o que até hoje não ocorreu. EFE ed/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG