Governo boliviano troca fuzis por vacas para desarmar camponeses

La Paz, 10 jul (EFE).- O Governo da Bolívia trocará fuzis por vacas no plano de desarmamento de camponeses que implementou no planalto andino e que continuará em outras regiões, revelou hoje a Agencia Boliviana de Información (ABI).

EFE |

O ministro da Defesa, Wálker San Miguel, disse à "ABI" que o programa que começou a ser implementado na quarta-feira com o grupo de indígenas aimaras conhecidos como Ponchos Rojos será ampliado a outras regiões do país sob o mesmo mecanismo de "uma vaquinha por uma arma".

Na localidade de Ancoraimes, cerca de 150 quilômetros de La Paz, os Ponchos Rojos entregaram dez velhos fuzis ao Governo no marco do plano de desarmamento.

Essas armas, que provêm da Guerra do Chaco (1932-1935), que opôs Bolívia e Paraguai, estavam em poder dos camponeses aimaras desde a Revolução de 1952.

O presidente boliviano, Evo Morales, assinou em abril um decreto para confiscar as armas que estiverem nas mãos de civis.

O decreto regula o comércio e a posse das armas, ordena a apreensão sem direito à exigência, se a posse for ilegal, assim como a elaboração de planos para o "desarmamento ativo" dos civis e um inventário das que estão em poder das Forças Armadas e da Polícia.

EFE rs/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG