La Paz, 16 dez (EFE).- O Governo da Bolívia suspeita que Manfred Reyes Villa, principal candidato da oposição à Presidência nas últimas eleições gerais, pode ter fugido do país para não responder a processos judiciais contra si.

O ministro de Governo (Interior) boliviano, Alfredo Rada, disse a jornalistas em La Paz que existem "versões" sobre essa suposta fuga que ainda devem ser checadas.

"Caso se confirme que este homem escapou de nosso país, simplesmente significará que passou para a categoria de foragido", disse Rada.

Para o ministro, Reyes Villa não teria saído do país por terminais aéreos ou estradas principais, já que estão vigiadas, mas por outros meios.

Uma fonte próxima ao opositor disse à Agência Efe que será divulgada nas próximas horas em La Paz uma posição sobre os comentários de Rada.

A fonte antecipou que também será denunciada a "destruição" dos escritórios do ex-candidato presidencial em Cochabamba por parte de funcionários da Justiça.

Reyes Villa concorreu nas eleições do último dia 6 como candidato à Presidência pelo partido Plano Progresso Bolívia-Convergência Nacional (PPB-CN).

O vencedor do pleito foi o presidente boliviano, Evo Morales, que se reelegeu com 64% dos votos. A legenda de Reyes Villa foi a segunda mais votada, com 27%.

O Governo Morales iniciou ações judiciais contra Reyes Villa por supostos danos econômicos produzidos por ele quando governou o departamento (estado) de Cochabamba.

No dia das eleições, Reyes Villa enfatizou que não tinha por que abandonar o país e que se apresentaria nas instâncias judiciais correspondentes para se defender das denúncias que, segundo ele, demonstram uma perseguição política por parte do Governo Morales.

EFE ja/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.