Governo boliviano responsabiliza governador de Tarija por protestos

Villamontes (Bolívia), 14 jun (EFE).- O Governo da Bolívia responsabilizou hoje o governador do departamento (estado) de Tarija, o opositor Mario Cossío, pelos protestos em Villamontes que levaram à transferência do ato previsto nessa localidade para comemorar o fim da Guerra do Chaco.

EFE |

O ministro da Defesa boliviano, Wálker San Miguel, em declarações aos jornalistas, disse que foram Cossío "e sua gente" que "tentaram frustrar" o ato, que finalmente aconteceu em um local militar, e não em Villamontes, como estava previsto.

O presidente do Paraguai, Nicanor Duarte, e o chefe de Estado eleito desse país, Fernando Lugo, participaram hoje, junto com Morales, da comemoração dos 73 anos do fim da Guerra do Chaco, conflito entre paraguaios e bolivianos de 1932 a 1935.

O evento estava programado para acontecer em Villamontes, mas os protestos do Comitê Cívico dessa localidade, opositores e autonomista, levaram o ato a ser transferido para a Escola de Condores do Exército, situada em Yacuiba.

Os dois municípios pertencem ao departamento de Tarija, que em 22 de junho votará em referendo seu estatuto de autonomia, assim como fizeram nas regiões de Santa Cruz, Beni e Pando, todas governadas por opositores a Morales.

O Executivo rejeita estes referendos e os textos submetidos a consulta, por considerá-los ilegais e fora do âmbito constitucional.

EFE sam/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG