Governo boliviano quer saber se os EUA deram asilo a ex-presidente

O governo da Bolívia espera a resposta dos Estados Unidos sobre se concedeu asilo político ao ex-presidente Gonzalo Sánchez de Lozada, que se refugiou em Washington, após entregar o cargo em outubro de 2003 por causa de uma rebelião social que deixou cerca de 60 civis mortos.

AFP |

O embaixador boliviano nos Estados Unidos, Gustavo Guzmán, "está fazendo as gestões para ter informações sobre Gonzalo Sánchez de Lozada", informou o ministro das Relações Exteriores, David Choquehuanca, consultado pela AFP.

O liberal Sánchez de Lozada fugiu para os EUA junto com seu então ministro da Defesa, Carlos Sánchez Berzaín, que revelou, na quinta-feira passada, que Washington lhe concedeu asilo político em março de 2007.

Agora, La Paz tenta descobrir se esse benefício se estendeu ao ex-presidente que, assim como Sánchez Berzaín, é processado à revelia pela Justiça boliviana por genocídio e peculato.

Vários setores temem que Sánchez de Lozada, que foi criado e se formou nos Estados Unidos, conte com a dupla nacionalidade.

Choquehuanca confirmou que a Chancelaria recebeu, na segunda-feira, por parte da Corte Suprema de Justiça, uma carta suplicatória de extradição de Sánchez de Lozada e Sánchez Berzaín que será enviada à Justiça americana.

jac/tt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG