Governo boliviano pede prisão de prefeito de Pando

O prefeito (governador) do conturbado departamento de Pando, no extremo norte da Bolívia, Leopoldo Fernández, era procurado neste domingo para ser preso por desacato ao estado de sítio decretado pelo governo nesta região pela violência política.

AFP |

A ordem de prisão foi divulgada à imprensa pelo ministro da presidência, Juan Ramón Quintana, que coordena as operações militares na região que é o epicentro da violência política desde quinta-feira, que já deixou 18 mortos e mais de 100 feridos.

O estado de sítio (limitação de liberdades constitucionais) foi decretado pelo governo em Pando depois dos duros confrontos entre trabalhadores rurais ligados ao presidente Evo Morales e grupos civis de direita que apóiam o prefeito Fernández.

O prefeito de Pando - que negou no sábado ter fugido ou ter planos de fuga para o Brasil - declarou publicamente sua oposição ao estado de sítio e disse que resistiria à aplicação do mesmo.

Segundo a agência estatal Pátria Nova, a cidade de Cobija, capital de Pando, volta paulatinamente à normalidade, depois dos enfrentamentos de sábado. Os militares começam a se deslocar pela cidade de Porvenir, próxima a Cobija, onde se registraram muitos choques.

O presidente Evo Morales enfrenta os prefeitos e líderes civis de cinco regiões das nove da Bolívia por pontos de vista até agora irreconciliáveis sobre o projeto de uma nova Constituição, de cunho estatal, estimulado por Morales, e contrário às autonomias exigidas pelas regiões.

str/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG