Governo boliviano considera um fracasso referendo por autonomia

LA PAZ (Reuters) - O governo da Bolívia se antecipou no domingo aos resultados das urnas e classificou como um fracasso o referendo sobre um estatuto de autonomia realizado no domingo, no rico Departamento de Santa Cruz. Uma hora antes de se encerrar o prazo que veta a divulgação de resultados eleitorais, o ministro Gustavo Rada destacou os confrontos violentos entre grupos a favor e contra o referendo e as denúncias de fraude.

Reuters |

'O resultado do dia é que esta consulta fracassou. Esta consulta além de ilegal é inconstitucional e fracassou, porque simplesmente levou à divisão do próprio povo de Santa Cruz', afirmou Rada em entrevista à imprensa.

O referendo foi incentivado por setores de direita para barrar políticas, de redistribuição de terras e para dar maior poder político para os indígenas, que fazem parte de uma nova Constituição 'plurinacional' que o presidente Evo Morales pretende pôr em vigência.

O ministro reiterou que o governo não planeja medidas extraordinárias de segurança em Santa Cruz, apesar de que, segundo disse, durante todo o dia obteve relatos tanto de violência como de irregularidades que, na sua opinião, 'passaram de preocupantes a graves'.

'Os enfrentamentos e a violência ... mostram que esta consulta, apesar de qualquer resultado que posteriormente possa surgir em termos de percentuais, de contagem ou soma de votos, é ... um fracasso', insistiu Rada.

Ele acrescentou ainda que o presidente Evo Morales prevê um pronunciamento ao país ainda no domingo para falar sobre o referendo, o maior desafio de setores conservadores que estão em Santa Cruz a sua 'revolução democrática e cultural', que busca dar mais poder aos indígenas e consolidar uma economia de linha socialista.

(Carlos Alberto Quiroga)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG