Governo americano deverá explicar sigilo a documentos de opositor cubano

Miami, 13 ago (EFE).- O Governo dos Estados Unidos precisará explicar a um tribunal de El Paso, Texas, as razões pelas quais quer evitar a divulgação de certos documentos judiciais relacionados com o caso do anticastrista cubano Luis Posada Carriles, informou hoje o jornal El Nuevo Herald.

EFE |

Nesta quinta-feira termina o prazo para que a Promotoria argumente perante a juíza encarregada do caso, Kathleen Cardone, as razões pelas que os Estados Unidos querem impedir a divulgação de uma série de documentos relativos a Posada Carriles no julgamento previsto para 1º de fevereiro de 2010, informou a publicação.

De acordo com a ordem da magistrada, o Executivo americano deverá dar uma "explicação" detalhada sobre seu interesse em "proteger documentos do caso" e "indicar as razões" para que se emita uma "ordem de proteção" das provas que considera "sensíveis", afirmou o "El Nuevo Herald".

A Promotoria tinha pedido em junho uma ordem de proteção de certos documentos relevantes que afetam assuntos de segurança nacional e "implicam investigações penais ainda em curso e relatórios fornecidos aos Estados Unidos por Governos estrangeiros", acrescentou.

Posada Carriles, de 81 anos, é réu em nove acusações de fraude migratória, perjúrio e obstrução judicial, enquanto Cuba e Venezuela o acusam de crimes terroristas por suposto envolvimento no atentado a um avião cubano em 1976, que matou 73 pessoas.

A juíza adiou o julgamento do anticastrista para 1º de fevereiro de 2010 para que seus advogados pudessem preparar a defesa e reunir as provas necessárias no caso. EFE emi/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG