Governo alemão chama oferta da Fiat por Opel de interessante

Berlim, 4 mai (EFE).- O ministro da Economia alemão, Karl Theodor zu Guttenberg, ouviu hoje o que chamou de oferta interessante de compra da Opel apresentada pelo executivo-chefe da Fiat, Sergio Marchionne, mas evitou se pronunciar até saber de planos de outros concorrentes.

EFE |

"O plano pretende criar a maior montadora de automóveis europeia e a segunda do mundo", explicou Guttenberg, após ser informado dos detalhes por Marchionne, que foi a Berlim para expor o projeto a vários membros do Executivo alemão.

Guttenberg deixou claro que apesar de "o conceito apresentado ser interessante e merecer ser analisado em profundidade", isso não implica que esteja obrigado a aceitá-lo.

O ministro disse que agora esperará para escutar a proposta do plano desenhado pelo outro interessado em assumir a Opel, a fabricante de autopeças austríaco-canadense Magna, cujas linhas gerais já foram apresentadas no final de abril.

Em relação ao futuro das fábricas na Alemanha, o ministro assinalou que Marchionne garantiu que manteria todas as unidades de montagem e que só se considerava o fim da fábrica de Kaiserslautern.

O plano fala de necessidades econômicas de entre 5 e 7 bilhões de eurso, fruto da dívida da General Motors (GM) e para a que seria preciso buscar uma fórmula de financiamento "entre todos os parceiros europeus".

Guttenberg assegurou que o Governo alemão está em "contato permanente" com todos os países europeus com fábricas da General Motors, ou seja, com Reino Unido, Bélgica, Suécia, Polônia e Espanha. EFE ih/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG