Governadores dos EUA recebem ameaças para renunciar

Washington, 2 abr (EFE).- Ao menos 30 governadores dos Estados Unidos receberam cartas de um grupo extremista local que pede aos funcionários que renunciem caso contrário eles serão tirados.

EFE |

O FBI (a polícia federal americana) e o Departamento de Segurança Nacional (DHS) informaram os fatos em uma nota interna enviada na quarta-feira aos diferentes corpos de segurança que acabou vazando para a imprensa.

Na nota, recebida por 18 mil agentes, segundo o canal de televisão "ABC", o governo adverte que embora não existam ameaças específicas nas cartas elas "poderiam ser interpretadas como uma justificativa de violência ou de outros atos criminosos".

As cartas são atribuídas a um grupo chamado Guardians of the Free Republics (Guardiães das Repúblicas Livres), que expõe em seu site um plano para redesenhar o sistema político do país.

O programa da organização é baseado em quatro pilares e o grupo assegura que consultou militares de alta categoria para levar a cabo uma mudança nas instituições do país "sem controvérsia, violência ou guerra civil".

Por enquanto, três dezenas de governadores receberam a mesma carta, mas o FBI advertiu que o resto dos políticos dos 50 estados do país também poderiam receber o comunicado.

O governador de Utah, Gary R. Herbert, um dos 'contemplados', disse ao canal de notícias "CNN" que as autoridades reforçaram as medidas de segurança e que não teme por sua vida. "Nos os levamos a sério, mas são grupos marginais", assinalou.

Herbert disse que todo o mundo tem direito de expressar suas ideias, mas "há mecanismos na Constituição como a liberdade de expressão para dialogar pacificamente". EFE elv/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG