Governadora opositora pede que Morales não faça provocações em visita a Sucre

La Paz, 3 ago (EFE).- A governadora opositora de Chuquisaca, a indígena quíchua Savina Cuéllar, pediu hoje ao presidente Evo Morales que não faça provocações, nem campanha durante sua visita na quinta-feira a Sucre, em comemoração à independência da Bolívia.

EFE |

Savina disse à rede de televisão "PAT" que os habitantes do departamento serão respeitosos com Morales em sua visita.

A presença de Morales foi várias vezes rejeitada em Sucre, com mobilizações cívicas, já que é uma região com dirigentes opositores como as governadoras Savina e Aydeé Nava e o dirigente cívico Jhon Cava, entre outros.

Savina enfatizou que os membros do Governo não devem chegar a Sucre para fazer provocações, campanha ou militarizar a cidade, mas somente para participar das comemorações.

Morales dirigirá uma mensagem ao país na quinta-feira de manhã, em Sucre, na Casa da Liberdade, um monumento emblemático da cidade onde a independência da Bolívia foi assinada em 1825.

Os conflitos entre os líderes opositores de Sucre e Morales começaram quando o partido do governante rejeitou, em 2007, na Assembleia Constituinte, debater a mudança dos poderes Executivo e Legislativo de La Paz para Sucre. EFE ja/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG