Washington, 2 fev (EFE).- O governador de New Hampshire, o democrata John Lynch, disse hoje que escolheria outro republicano para ocupar o posto do senador Judd Gregg se este for nomeado secretário de Comércio, o que impediria que os democratas obtivessem uma supermaioria na Câmara Alta.

Apesar de a Casa Branca não ter confirmado, crescem as especulações no Congresso de que o presidente Barack Obama poderia nomear, nos próximos dias, o republicano como titular do Departamento de Comércio.

Sua primeira opção foi o governador do Novo México, Bill Richardson, mas este rejeitou a oferta em 4 de janeiro à luz de uma investigação federal sobre doações a seu escritório em troca de contratos.

Os democratas atualmente possuem 58 assentos na Câmara Alta, de um total de 100, mas a cadeira por Minnesota ainda não foi definida e é disputada perante um tribunal pelo democrata Al Franken e o republicano Norman Coleman.

Se Gregg for nomeado ao cargo, e se o governador designar um republicano para que complete o mandato até 2010, os republicanos terão impedido que os democratas consigam uma "supermaioria" de 60 cadeiras para aprovar legislações sem a interferência republicana.

Lynch assegurou em comunicado que tinha mantido "conversas com o senador Gregg, a Casa Branca e a liderança do Senado" sobre a possível nomeação daquele, que afirmou que "não renunciará à sua cadeira no Senado se isso mudar o equilíbrio no Senado".

Para os democratas, que aumentaram sua maioria em ambas as Câmaras do Congresso no pleito de 4 de novembro, a saída de Gregg do Senado de todas as formas abriria a possibilidade de disputar essa cadeira nas eleições legislativas de 2010. EFE mp/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.