Governador opositor critica nacionalização do Banco da Venezuela

Lima, 22 mai (EFE).- O governador do estado venezuelano de Zulia, o opositor Pablo Pérez, criticou hoje em Lima o acordo entre o Executivo venezuelano e o Banco de Santander para a nacionalização do Banco da Venezuela.

EFE |

"Acho que o Governo não existe para administrar bancos, já temos o Banco Central e o Banco Industrial da Venezuela (...), o Governo não é para estar comprando nem dirigindo", disse Pérez, que está em Lima fazendo uma visita a seu aliado e amigo Manuel Rosales, que recebeu asilo político no Peru.

O problema do Governo venezuelano "é que não só compra bancos, também companhias de eletricidade, e esses recursos seriam melhor usados para construir casas e melhorar a infraestrutura de saúde e educação", disse.

Pérez, um dos líderes mais visíveis do partido opositor Um Novo Tempo após a saída de Rosales, criticou também a revista recente de uma das casas de Guillermo Zuloaga, proprietário da emissora "Globovisión", e inseriu esta situação dentro de uma tendência de "pressões para ter uma linha editorial dirigida pelo Governo".

"Não só está em risco a liberdade de expressão, também o direito à propriedade privada", ressaltou, e lembrou que o Governo conta com pelo menos 350 veículos de comunicação aliados com os quais mantém "uma hegemonia midiática". EFE fjo/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG