Governador dos EUA diz que Chávez está disposto a ajudar reféns

CARACAS (Reuters) - O governador do Estado norte-americano de Novo México, Bill Richardson, disse na noite do sábado que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, está disposto em ajudar a libertar três norte-americanos em poder da guerrilha colombiana Farc. Richardson, negociador dos Estados Unidos, viajou a Caracas e se reuniu no sábado com Chávez, que conseguiu a libertação unilateral de seis reféns das mãos das Farc neste ano.

Reuters |

'Tive uma reunião muito produtiva com o presidente Chávez...O presidente Chávez me disse que está disposto a ajudar nesta situação de acordo humanitário', disse Richardson a jornalistas na noite de sábado, na saída da reunião com o líder venezuelano.

Chávez havia dito horas antes, em alusão ao governo colombiano, que não estava seguro de poder ajudar Richardson em seu objetivo de conseguir a libertação dos reféns porque é necessário que as partes no conflito 'queiram e aceitem a ajuda'.

Bogotá suspendeu no ano passado o papel de mediador de Chávez em uma troca humanitária de reféns por rebeldes presos.

'Isso é um problema interno da Colômbia. Eu só me intrometi quando as duas partes me pediram que assim o fizesse, agora basta que uma das partes diga que não. Respeito a Colômbia', disse Chávez na tarde de sábado.

'Eu não pude ir às selvas da Colômbia resgatar aquela gente', completou.

Familiares dos reféns pediram ao governador de Novo México que mediasse a situação. Richardson, que foi embaixador dos EUA nas Nações Unidas, ajudou a libertar norte-americanos no Sudão, Iraque, Coréia do Norte e Cuba.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) sequestraram Marc Gonsalves, Thomas Howes e Keith Stansell em fevereiro de 2003, quando seu avião, com o qual trabalhavam em uma missão antinarcóticos, caiu na selva.

A França, por sua vez, está tentando a libertação da cidadã franco-colombiana Ingrid Betancourt, ex-candidata presidencial na Colômbia, assim como de outros sequestrados pelas Farc.

(Por Deisy Buitrago)

REUTERS FE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG