Tamanho do texto

Washington, 23 abr (EFE).- O governador do Novo México e ex-pré-candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Bill Richardson, irá até a Venezuela, onde, na sexta-feira, conversará com o presidente desse país, Hugo Chávez, sobre os reféns americanos em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Em entrevista coletiva concedida hoje em Santa Fé (EUA), Richardson, que coordena sua viagem com o Departamento de Estado, mas que ressaltou que a visita não será oficial, declarou que os familiares dos três reféns é que pediram sua mediação no caso.

"Vamos ver se Chávez pode ser um mediador e ajudar. Não é fácil falar com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia)", declarou Richardson.

Durante sua estada em Caracas, o governador também se reunirá com o embaixador americano na capital venezuelana, Patrick Duddy.

No mês passado, Richardson esteve na Colômbia para se reunir com o presidente Álvaro Uribe.

Na entrevista desta quarta-feira, ele explicou que, antes de tentar negociar com as Farc, quer se reunir com os líderes dos dois países.

Richardson, que durante o mandato do presidente Bill Clinton foi embaixador na ONU e secretário de Energia, já negociou a libertação de reféns americanos na Coréia do Norte, no Sudão e no Iraque.

No entanto, o governador disse que ninguém deve criar expectativas quanto a uma libertação imediata dos reféns.

"O que tentarei fazer com o presidente Chávez é conseguir que ele nos ajude na libertação dos três americanos e de outros (reféns) colombianos", entre eles a ex-candidata Ingrid Betancourt, explicou.

Os americanos em poder das Farc são Keith Stansell, Thomas Howes e Marc Gonsalves, seqüestrados no sul da Colômbia em 2003, depois que o avião em que estavam caiu. EFE mv/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.