Governador de Pando denuncia detenção de líderes cívicos por militares

O governador do departamento boliviano de Pando, o opositor Leopoldo Fernandez, denunciou a detenção de pelo menos seis líderes cívicos por militares nesta segunda-feira em Cobija, num momento em que a região se encontra em estado de sítio após os violentos incidentes de quinta-feira, que deixaram 18 mortos, uma centena de feridos e cerca de 50 desaparecidos.

AFP |

"Os militares estão prendendo dirigentes de Pando", afirmou Fernandez ao canal de TV privado Unitel, destacando que a líder cívica da província, Ana Melena de Suzuki, está entre os detidos.

O governador, um dos mais ferrenhos opositores ao presidente boliviano Evo Morales, questionou o decreto aprovado pelo dirigente socialista para acabar com a violência em sua região.

Leopoldo Fernandez, aliado dos governadores das regiões autonomistas de Santa Cruz, Beni, Chuquisaca e Tarija, pediu o envio a Cobija, a capital de Pando, na fronteira com o Brasil, uma "comissão imparcial" da Organização dos Estados Americanos (OEA) e das Nações Unidas para investigar os trágicos acontecimentos de quinta-feira.

Enquanto isso, o procurador-geral da Bolívia, Mario Uribe, anunciava o lançamento de um processo penal contra Fernandez, acusado de ser o responsável pelas mortes de camponeses em Pando e objeto de uma ordem de prisão emitida por La Paz.

As Forças Armadas da Bolívia anunciaram a detenção de uma dezena de pessoas armadas em Cobija, sem especificar se elas têm alguma relação com os líderes cívicos mencionados por Fernandez.

jac/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG