NOVA YORK (Reuters) - O governador democrata do Estado de Nova York, David Paterson, não planeja deixar o cargo e reportagens em blogs na Internet dizendo o contrário são inteiramente fabricadas, disse a porta-voz nesta segunda-feira. O circo da semana passada --inteiramente fabricado-- é uma vergonha para todos que o divulgaram, disse Marissa Shorenstein por email.

Paterson, ex-parlamentar, assumiu como governador em 2008 depois que o ex-governador Eliot Spitzer, também do Partido Democrata, renunciou em meio a um escândalo de prostituição.

Desde a semana passada, blogs da Internet, incluindo do site de notícias Huffington Post, disseram que o jornal New York Times estava prestes a publicar uma história tão escandalosa que Paterson teria que renunciar.

Paterson está atrás do procurador-geral Andrew Cuomo, outro democrata, nas pesquisas de opinião de voto para a eleição de novembro.

Quando se tornou governador, Paterson admitiu que tinha sido infiel a sua mulher. Num programa de rádio na sexta-feira, ele minimizou uma reportagem do New York Post sobre um almoço que teve com uma mulher em Nova Jersey.

Paterson disse que o fotógrafo que estava sentado perto dele não teria perdido a chance de tirar uma foto de qualquer coisa errada.

"Me diga, qual fotógrafo teria perdido essa foto?", disse Paterson.

(Reportagem de Joan Gralla)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.