Governador de NY desiste de disputar eleição

NOVA YORK (Reuters) - O governador democrata de Nova York, David Paterson, desistiu nesta sexta-feira de disputar um novo mandato devido a questionamentos sobre sua atuação em um caso de lesão corporal envolvendo um de seus principais assessores. Estou sendo realista a respeito da política, disse Paterson em uma entrevista coletiva convocada às pressas em Nova York. Ele vinha sofrendo intensa pressão para desistir.

Reuters |

"Há momentos na política em que você tem de saber não aspirar um cargo, e sim recuar, e esse momento chegou para mim. Hoje estou anunciando que estou encerrando minha campanha para governador do Estado de Nova York."

Paterson assumiu o cargo em 2008 com a renúncia de seu antecessor, Eliot Spitzer, envolvido em um escândalo de prostituição. Na semana passada, ele havia se lançado na campanha para conquistar um mandato inteiro.

A desistência foi anunciada após a revelação de que ele conversou com uma mulher que acusara um importante assessor do governo estadual de lesão corporal. Após falar com o governador, a mulher deixou de comparecer a uma audiência judicial e o processo foi arquivado, segundo artigo do jornal The New York Times que revelou o caso nesta semana.

O incidente provocou especulações sobre uma eventual intervenção indevida do governador, somando-se aos apelos de dirigentes democratas em nível estadual e nacional para que ele deixasse a disputa.

Na entrevista coletiva, Paterson disse que jamais abusou do cargo, "nem agora nem nunca."

A decisão joga os holofotes na direção do secretário estadual de Justiça, Andrew Cuomo, que já se preparava para desafiar o cada vez mais impopular Paterson na disputa interna do partido democrata pela indicação ao governo.

(Reportagem de Daniel Trotta e Joan Gralla)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG