Governador de Illinois não comparece ao próprio julgamento

O julgamento político do governador Rod Blagojevich começou nesta segunda-feira em Illinois, na ausência do acusado, que nega ter pretendido vender a vaga no Senado federal de Barack Obama, que a deixou para assumir a presidência dos Estados Unidos.

AFP |

Blagojevich, que poderia ser destituído ainda nesta semana, decidiu boicotar o procedimento e multiplicar suas aparições na televisão para denunciar um "tribunal ilegítimo" que quer seu "linchamento".

O acusado insiste em dizer que nada fez de "mau" e comparou a surpresa que teve com a detenção de 9 de dezembro, por "crime de corrupção política", ao ataque japonês a Pearl Harbor durante a Segunda Guerra Mundial.

"Depois pensei em (Nelson) Mandela, em (Martin Luther) King, (Mahatma) Gandhi e tentei ver tudo isso nessa perspectiva", disse Blagojevich ao programa "Today Show", do canal de televisão NBC.

Cinco dos últimos nove governadores de Illinois foram acusados ou detidos por fraude ou suborno, e o predecessor de Blagojevich, o republicano George Ryan, cumpre atualmente uma condenação de seis anos e meio por fraude e associação ilícita.

A Câmara de Representantes de Illinois já votou a favor do impeachment do governador, mas cabe ao Senado decidir sobre a permanência ou não de Rod Blagojevich no cargo.

Leia mais sobre: Rod Blagojevich

    Leia tudo sobre: blagojevich

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG