Governador da oposição aceita dialogar com Evo Morales

O governo da oposição de Tarija, Mario Cossío, aceitou nesta sexta-feira se reunir nas próximas horas com o presidente Evo Morales para tentar sentar as bases de um diálogo, para conter a violência política que deixou oito mortos e 100 feridos nos últimos dias.

AFP |

"Estarei no palácio de Governo (em La Paz)", afirmou em entrevista à imprensa a autoridade de Tarija, onde ocorrem protestos violentos contra o presidente, assim como em outras quatro regiões do país.

Cossío disse que esta é "a última oportunidade para que o país se encaminhe para um processo de reconciliação e deixe para trás o risco iminente de confrontação e da destruição interna que acabaria matando a democracia e rompendo a unidade nacional".

O governador de Tarija declarou que a decisão de participar da reunião com Morales é compartilhada por seus outros colegas de Santa Cruz, Beni, Pando e Chuquisaca, onde os manifestantes bloqueiam ruas e saqueiam prédios públicos.

Cossío respondeu assim ao chamado do ministro da Presidência, Juan Ramón Quintana, braço direito do presidente boliviano, para uma reunião na capital da Bolívia, depois de três dias de violentas manifestações.

Cobija, no extremo norte da Bolívia e na fronteira com o Brasil, foi cenário quinta-feira de violentos choques armados entre civis da oposição e camponeses pró-governo que deixaram oito mortos e dezenas de feridos.

jac/lm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG