LA PAZ (Reuters) - O governador do Estado boliviano de Pando, que está em estado de sítio devido à onda de violência no país, foi detido nesta terça-feira pelas forças militares. Ele é acusado de ter ordenado a morte de vários camponeses que apoiavam o governo. Segundo a imprensa local, o governador Leopoldo Fernández, opositor ao presidente Evo Morales, foi preso em Cobija, capital do Estado, ao norte de La Paz. Fernández negou as acusações.

Na sexta-feira, o governo havia ordenado a captura do governador devido à suposta contratação de criminosos para armar uma emboscada para um grupo de camponeses que se mobilizavam em uma estrada a cerca de 30 quilômetros de Cobija.

O ataque deixou pelo menos 15 mortos, 37 feridos e 106 desaparecidos, segundo dados oficiais.

A rede de rádio Erbol disse que Fernández estaria sendo transferido a La Paz.

Pando, junto com os Estados de Beni, Tarija e Santa Cruz, encabeça há três semanas uma violenta onda de protestos contra o plano do presidente Morales de consultar a população sobre uma nova Constituição de cunho socialista e indigenista.

As mortes em Pando foram os acontecimentos mais sangrentos desta onda de violência e são o motivo do Estado de sítio no Estado. O Exército já deteve vários dirigentes opositores pelas mortes dos camponeses.

O governo e a oposição mantêm negociações preliminares para tentar frear a violência na Bolívia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.