Gordon Brown quer reconquistar britânicos após derrota nas urnas

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, considerou neste domingo que o partido trabalhista, que dirige desde junho de 2007, conseguirá se recuperar do pior revés sofrido em 40 anos, e afirmou ser o único a poder resolver os problemas econômicos do país.

AFP |

"É um resultado muito severo", declarou à rede Sky News o premier, que lançou na manhã deste domingo em vários canais de televisão sua operação de reconquista dos britânicos após as eleições locais de quinta-feira na Inglaterra e no País de Gales.

Reprodução
Segundo estimativas da BBC, os trabalhistas chegaram na terceira posição com 24% dos votos, atrás dos liberais democratas (25%) e dos conservadores (44%), que também tomaram a cidade de Londres.

Questionado pela BBC1 sobre a capacidade do partido trabalhista de se recuperar, Brown respondeu: "Claro, estou certo de que conseguiremos nos recuperar". As próximas eleições legislativas estão previstas para antes de maio de 2010.

O premier disse se sentir "responsável" pelo fracasso de seu partido.

"Talvez tenha passado tempo demais entrando nos detalhes para resolver os problemas das pessoas. Porém, para resolver os problemas das pessoas, é preciso entender esses problemas", prosseguiu, citando o aumento dos preços (alimentos, petróleo, alojamento), a saúde, a educação, o desemprego ou a segurança.

"Sinto a dor que eles sentem", afirmou, destacando que cresceu numa família modesta e conheceu o "rigor".

"Temos uma estratégia para superar esses problemas econômicos", frisou o homem que assumiu a sucessão de Tony Blair em junho de 2007, prometendo, sem entrar em detalhes, "anúncios importantes nas próximas semanas".

Ele afirmou que manterá seu projeto controvertido - criticado até por membros de seu partido - de aumentar de 28 para 42 dias o período de detenção provisória das pessoas suspeitas de atividades ligadas ao terrorismo.

Sobre os apelos a sua saída de Downing Street, Brown ressaltou que ainda se considera "a melhor pessoa do país, junto com o ministro das Finanças Alistair Darling, para encarar estes desafios".

O ministro das Relações Exteriores David Miliband, que alguns gostariam de ver substituir Brown, declarou na tarde deste domingo: "Penso que ele era o melhor no ano passado, é o melhor este ano e penso que ele é o melhor para nos liderar nas próximas legislativas".

O partido trabalhista sofreu uma "dura derrota", cuja responsabilidade é "coletiva", acrescentou. "Penso que chegou a hora para os trabalhistas de se unirem, se organizarem e se assegurarem de que estamos focalizados nos verdadeiros problemas e nas verdadeiras preocupações dos eleitores", prosseguiu.

Para Brown, é importante que os britânicos estejam convencidos de que o governo entendeu suas preocupações.

"Estou otimista sobre o futuro do Reino Unido. Todos os governos estão atualmente sob pressão por causa do que está acontecendo no mundo", comentou.

Gordon Brown se disse na Sky News "certo" de derrotar o líder conservador David Cameron nas próximas legislativas.

Leia mais sobre: Eleições no Reino Unido

    Leia tudo sobre: eliões

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG