dividir o fardo militar no Afeganistão - Mundo - iG" /

Gordon Brown quer dividir o fardo militar no Afeganistão

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown, defendeu na tarde deste sábado durante uma visita em Cabul a divisão do fardo entre os países com presença militar no Afeganistão, no dia seguinte à morte de quatro soldados britânicos em dois atentados.

AFP |

A visita de Brown ao Afeganistão constitui a primeira etapa de uma viagem à região que deve o levar, na noite de sábado, à Índia, onde se reunirá com seu colega Manmohan Singh para conversar sobre a recente onda de ataques em Mumbai.

Gordon Brown visitou na manhã deste sábado Camp Bastion, na província de Helmand (sul), onde se encontrou com os soldados britânicos e se referiu aos quatro soldados mortos sexta-feira em dois atentados executados nesta região, um deles por um menino de 13 anos.

"É terrível constatar que os talibãs utilizaram um garoto de 13 anos como camicase", declarou o premier.

Com os ataques de sexta-feira, o número de militares britânicos mortos no Afeganistão desde 2001 chegou a 132.

"Sentimos horror e nojo diante destas táticas empregadas pelos talibãs", acrescentou, antes de assegurar aos soldados britânicos que eles estão na primeira linha da "frente do terror", que vai das montanhas da fronteira entre Afeganistão e Paquistão às ruas do Reino Unido.

Num momento em que o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou a intenção de enviar mais tropas ao Afeganistão e pediu aos aliadas da Otan que façam o mesmo, o premier britânico pediu uma redistribuição das tarefas.

"No futuro, o fardo terá que ser dividido de forma justa. É um ponto no qual vamos insistir", declarou Brown em Cabul durante uma coletiva organizada depois de um encontro com o presidente Hamid Karzai.

Com 8.700 soldados, o Exército britânico tem o segundo maior contingente no Afeganistão, depois dos Estados Unidos. Além disso, a Grã-Bretanha mantém mais de 4.000 militares no Iraque.

A maioria dos soldados britânicos no Afeganistão está posicionada na província de Helmand (sul), reduto dos talibãs e maior centro de produção de ópio do país.

Durante a coletiva, Brown também anunciou um financiamento de 10 milhões de dólares para incentivar o registro dos eleitores na perspectiva da eleição presidencial, que deve acontecer em 2009.

O primeiro-ministro também conclamou o Afeganistão e o Paquistão a trabalharem juntos na luta contra os insurgentes nas zonas tribais da fronteira entre os dois países.

"Uma ação conjunta do Paquistão e do Afeganistão é fundamental para obter a paz e a estabilidade" na região, ressaltou.

O presidente afegão, por sua vez, considerou que "os reforços das tropas internacionais devem ser posicionados na fronteira com o Paquistão, para impedir a infiltração de terroristas".

Além disso, 300 soldados britânicos foram deslocados do Chipre para o Afeganistão para garantir a segurança da campanha eleitoral e promover as culturas de substituição para o ópio, informaram fontes militares e diplomáticas, que não quiseram ser identificadas.

kah/yw/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG