Gordon Brown pede ao Irã que liberte todo o pessoal da embaixada britânica

O primeiro-ministro britânico Gordon Brown pediu nesta segunda-feira ao Irã que liberte os quatro empregados locais da embaixada britânica presos em Teerã e classificou o comportamento da República Islâmica de inaceitável, injustificado e sem fundamento.

AFP |

"Estamos muito decepcionados com o fato de que o Irã tenha detido vários membros do pessoal da Grã-Bretanha no Irã", afirmou, em coletiva de imrpensa. "Alguns foram libertados, mas agora também os demais devem recobrar a liberdade e retomar seu trabalho".

"A atuação do Irã, primeiro ns expulsões dos diplomatas, e agora a prisão de alguns de nossos empregados locais, é inaceitável, injusticada e sem fundamento".

O governo do Irã destacou nesta segunda-feira que não planeja fechar embaixadas em Teerã nem reduzir suas relações diplomáticas com países estrangeiros, informou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, confirmando a liberação de cinco funcionários iranianos da embaixada britânica.

"Não existe nenhum projeto atualmente de fechar qualquer embaixada ou de reduzir nossos laços diplomáticos", afirmou Hasan Ghashghavi ao ser questionado sobre a possibilidade de fechamento da representação da Grã-Bretanha.

Confirmando uma informação do canal em inglês da TV pública iraniana via satélite Press TV, Ghashghavi afirmou que das nove pessoas da embaixada britânica que foram detidas, cinco já foram liberadas.

Teerã acusa a embaixada da Grã-Bretanha de ter desempenhado um papel importante nos distúrbios posteriores à polêmica reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad.

"Das nove pessoas detidas, cinco foram liberadas e as outras continuam sendo interrogadas", declarou o porta-voz do ministério iraniano das Relações Exteriores, Hasan Ghashghavi.

str/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG