Google se renova no celular e com tradução de idiomas

Belém Palanco. Madri, 23 abr (EFE).- Renovar ou morrer é o lema da comunidade criativa da Google, que agora se volta para a conexão com a internet através do telefone celular e da tradução de idiomas para uma web cada vez mais global, argumentou hoje o vice-presidente de Pesquisas e Iniciativas Especiais companhia, Alfred Spector.

EFE |

A Contínua Metamorfose da Web foi a apresentação de Spector na 18ª Conferência Internacional World Wide Web (WWW 2009), na qual indicou uma reciclagem da internet em várias e novas frentes de pesquisa e desenvolvimento de serviços próprios das redes sociais.

A incerteza é o aspecto-chave e, se a missão do site de buscas foi "organizar a informação do mundo e torná-la universalmente acessível e útil" através de seus serviços de buscas de textos ou conteúdos visuais, a partir de agora, a Google quer também oferecer esses serviços em novos dispositivos, como o telefone celular.

Spector argumentou que a internet sofreu, desde sua criação, uma "completa renovação e inovação", devido à "ampla mudança nos modelos de negócio".

Agora, a rede está em um período de evolução: da atual etapa denominada web 2.0 - as redes sociais - está se passando para a web 3.0, na qual a meta é ir além e tentar eliminar as barreiras linguísticas.

A meta é, segundo Spector, conseguir "um espaço uniforme e transparente, com diferentes domínios de internet".

Esta colocação leva a uma "transformação da comunicação e a fusão da informação", já que será possível receber todos os textos - via oral ou escrita - na língua em que alguém escolher, ressaltou o vice-presidente da Google no congresso realizado esta semana em Madri.

Após a Google incorporar, a partir de agora, "um serviço de graça de tradução de 43 idiomas", Spector disse que prevê que aumente o número de línguas estrangeiras na rede.

De agora em adiante, espera-se que seja maior o número de vídeos do site YouTube que possam ser entendidos pelo usuário, graças à incorporação de subtítulos oferecidos por este novo serviço de tradução, por exemplo.

Assim, a Google facilitará "ler poesia chinesa em uma língua europeia" quando o internauta der a ordem de traduzir o texto no próprio site onde encontrou os versos em chinês.

Spector também disse que as buscas pela internet serão cada vez "melhores e mais rápidas", porque se luta para simplificar e otimizar as hierarquias - cálculos matemáticos - executadas pelo servidor cada vez que um internauta inicia uma busca de um dado no Google.

Uma hierarquia é estabelecida quando o usuário do Google escreve no site de buscas, por exemplo, a palavra "Paris" e a página oferece informação - texto, fotos ou vídeo - da capital da França até a celebridade americana Paris Hilton.

Sobre a incorporação das webs à telefonia celular, Spector adiantou que este serviço "está funcionando muito bem" e que representa um avanço, na medida em que é "como levar o escritório no bolso".

O vice-presidente da Google disse que o desenvolvimento da inteligência artificial híbrida "é a área mais interessante" neste momento, já que o enriquecimento do ser humano prevê "não estar isolado", e sim o feedback - comunicação nos dois sentidos - entre os internautas e os sites.

Sobre estes novos serviços, Spector disse que esperam que o feedback dos internautas que usarem a telefonia celular com reconhecimento de voz se desenvolva muito, em comparação com o serviço de tradução da web.

Para concluir, o vice-presidente da Google ressaltou a ideia de que "a comunidade (internauta) está mudando muito rapidamente" e aumentando, e que, por isso, o outro desafio é "estabelecer medidas de segurança e privacidade" no site. EFE bp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG