Google para de censurar buscas na China

O Google parou de censurar as buscas feitas na China, ignorando os avisos das autoridades do país. Segundo a companhia americana, os usuários chineses serão redirecionados ao conteúdo não-censurado de sua página em Hong Kong.

iG São Paulo |

AP
Funcionário limpa placa na sede do Google em Pequim

Funcionário limpa placa na sede do Google em Pequim

Assim, a partir desta segunda-feira, todas as buscas feitas em seu site na China, "google.cn", serão redirecionadas ao buscador de Hong Kong, "google.hk".

Na sexta-feira, o jornal "China Business News" informou que nesta segunda-feira o Google comunicaria o encerramento de seus serviços em mandarim a partir de 10 de abril. A publicação citou como fontes um funcionário e um agente de vendas da empresa na China, que tem o maior mercado de internet do planeta, com 384 milhões de usuários.

Como acontece com todas as companhias de internet que operam na China, o Google precisa seguir as normas do governo e filtrar os resultados das buscas por informações consideradas "sensíveis".

O conflito entre o Google o governo chinês se intensificou em janeito, quando o Google anunciou que deixaria de censurar os resultados das buscas em sua versão em mandarim. A decisão foi tomada após vários ciberataques da China a contas do Gmail pertencentes a vários ativistas chineses pró-direitos humanos.

Com EFE

Leia mais sobre China

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG