Google e Nasa financiam Universidade da Singularidade em busca de talentos

Paula Gil. San Francisco, 5 fev (EFE).- O Vale do Silício, berço mundial da alta tecnologia, inaugurará, no segundo semestre, a Universidade da Singularidade, que será financiada, entre outras, por Google e Nasa (agência espacial americana), e formará os futuros líderes para que identifiquem os grandes desafios da humanidade.

EFE |

Os fundadores do centro de ensino, os especialistas Raymond Kurzweil e Peter Diamandis, anunciaram a criação da faculdade privada, cuja sede será no campus Research Park da Nasa, no Vale do Silício, Califórnia, a poucos quilômetros da sede do Google e de outras gigantes do setor.

"A Universidade da Singularidade está preparada para receber os líderes que criarão um criativo e único mundo do futuro", disse Kurzweil, autor e cientista.

O nome do centro faz referência ao livro de Kurzweil "The singularity is near" ("A singularidade está próxima", em tradução livre), no qual sugere que os avanços exponenciais em tecnologia modificarão a vida humana até limites nunca antes imaginados.

O cientista também é conhecido por sua controvertida teoria de que, um dia, os computadores chegarão a acumular tanto poder que dominarão o mundo.

Seu colega neste projeto, Peter Diamandis, é um empresário espacial e presidente da X Prize Foundation, uma ONG que organiza anualmente concursos em diferentes áreas para premiar avanços que contribuam ao bem da humanidade.

Junto a seus dois fundadores, o novo centro de estudos conta com diversos doadores de renome, como a Nasa ou o site de buscas Google, que contribuiu com US$ 1 milhão.

A universidade destacou que outras empresas deram financiamento ao projeto, mas não forneceu seus nomes.

"Os desafios de nosso planeta são profundos", disse Vint Cerf, um dos pais da rede e atual "chefe de evangelização da internet" no Google. "Precisamos dos melhores corações e mentes trabalhando juntos por uma causa única", acrescentou, em alusão ao novo centro de estudos.

Denise Vardakas, porta-voz da Universidade da Singularidade, disse à Agência Efe que, nas primeiras horas, após a abertura do centro ter sido anunciada, foram recebidas "mais de 50 solicitações de estudantes de todo o mundo interessados em fazer nossos cursos".

O site da universidade (www.singularity-university.org) saiu do ar por causa do excesso de visitantes.

No entanto, somente 30 terão o privilégio de assistir ao programa que começará no segundo semestre, embora Vardakas tenha assegurado que, no futuro, espera-se receber até 120 estudantes.

Inicialmente, a Universidade da Singularidade oferecerá um curso anual de nove semanas de duração "voltado aos melhores estudantes de graduação e pós-graduação de todo o mundo", mas não especificou como a seleção será feita.

Entre as matérias que os alunos farão estão incluídas biotecnologia e bioinformática, nanotecnologia, robótica, inteligência artificial, computação cognitiva, ciências físicas e espaciais, assim como direito, finanças, política e ética.

Além disso, a universidade oferecerá cursos mais curtos de três e dez dias dirigidos a diretores e executivos, que ajudarão eles a "determinar como estas tecnologias podem transformar suas empresas dentro de cinco ou dez anos".

Mas, além de competitivo, o acesso à universidade não é barato. O programa principal de nove semanas custará para cada aluno US$ 25 mil e ainda não está claro o preço dos cursos para executivos de três e dez dias de duração. EFE pg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG