Google diz que a retirada da China só atingirá a versão local

Pequim, 14 jan (EFE).- A gigante multinacional de internet Google anunciou hoje a sua retirada do mercado chinês pelas pressões da censura do Governo se limitaria à versão local, google.

EFE |

cn, como declarou hoje um porta-voz da empresa ao jornal "China Daily".

Outros serviços do Google na China, como o e-mail do Gmail e o Android, o sistema operacional para celulares, não serão afetados pela retirada.

Conforme o porta-voz, os usuários poderão seguir utilizando o sistema de busca em chinês por meio do Google.com.

"O único que anunciamos é isto: vamos falar com as autoridades chinesas sobre a possibilidade de operar um serviço de busca sem censura dentro da China. Se isto for impossível, então fecharemos Google.cn", disse o porta-voz, que não quis ser identificado.

Da mesma forma que outras empresas de internet, Google teve de ajustar-se à censura chinesa, uma das mais sofisticadas do mundo, para operar no país asiático, que na atualidade conta com o maior número de usuários da rede, mais de 380 milhões.

Nesta semana, a companhia afirmou que as contas de e-mail do Gmail de dissidentes políticos e de empresas estavam sendo vítimas de ataques por parte da China, por isso anunciou que não cederá à censura e esta disposta a fechar as operações no país asiático.

Apesar de sua popularidade no mundo todo, o Google conta com uma fração de mercado de 20% a 30% na China, contra 60% da empresa local Baidu. EFE mz/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG