San Francisco, 5 nov (EFE) - O Google retirou hoje seu plano de formar uma aliança publicitária com o portal Yahoo! devido à reticência ao projeto por parte do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

"Estamos decepcionados pelo fato de este acordo não ir à frente", disse David Drummond, responsável de assuntos legais do Google, no blog corporativo do site de buscas.

"Mas não vamos permitir que a perspectiva de uma longa batalha legal nos desvie de nossa missão principal", acrescentou.

O acordo abortado hoje permitiria ao Google vender anúncios na internet para o Yahoo! e as duas companhias queriam vê-lo em andamento antes do fim do ano.

O Google já é o principal fornecedor de publicidade online e obtém a maior parte de sua receita dos anúncios exibidos em suas páginas ou os colocados em outros portais.

O Departamento de Justiça dos EUA levou dúvidas sobre a aliança desde o começo, pois afirmou que daria ao site de buscas excessivo poder na rede.

Google e Yahoo! concordaram em fazer alterações ao acordo, mas, aparentemente, não foram suficientes.

Para o Yahoo!, a retirada do Google representa um duro golpe em um momento no qual a empresa tenta convencer os acionistas que fez bem ao rejeitar a oferta de US$ 47,5 bilhões apresentada pela Microsoft há seis meses.

O fracasso da aliança "não muda o compromisso do Yahoo! com a inovação e crescimento na área de buscas na internet", disse Susan Decker, presidente do portal, em um e-mail enviado hoje aos funcionários da empresa e mencionado pela imprensa americana.

"Os elementos fundamentais de um Yahoo! mais forte foram postos em seus lugares há tempo, independentemente deste acordo", acrescentou.

No entanto, os analistas acreditam que agora é mais provável que a Microsoft volte a apresentar uma oferta para comprar o Yahoo!, operação que sairia à empresa mais barata do que há alguns meses.

EFE pg/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.