boa base para cooperar com Yahoo! - Mundo - iG" /

Google acredita que há boa base para cooperar com Yahoo!

San Francisco, 8 mai (EFE) - O executivo-chefe do Google, Eric Schmidt, acredita que existe uma boa base para cooperar com seu concorrente Yahoo! após o teste realizado com esta companhia na área de publicidade online, mas insistiu em que não há acordo sendo negociado.

EFE |

Em um encontro com a imprensa realizado na sede da firma no Vale do Silício e no qual esteve a Agência Efe, Schmidt afirmou que o programa piloto com o Yahoo! foi "um êxito" e que isso "é uma boa base para continuar conversando".

O Yahoo! anunciou em abril que testaria de forma temporária o serviço de publicidade AdSense do Google e incorporaria os anúncios deste último em parte das buscas feitas em seu portal de internet a partir dos Estados Unidos.

A possibilidade de o Yahoo! ter assinado um acordo a mais longo prazo foi, exatamente, uma das razões alegadas pela Microsoft para retirar sua oferta de compra sobre o portal.

Schmidt, que compareceu ao encontro com a imprensa acompanhado de Serguei Brin e Larry Page, fundadores do Google, reconheceu que "lhe surpreendeu" que a Microsoft retirasse a oferta, mas acrescentou que a história pode não ter terminado ainda.

"Neste negócio, nunca diga nunca jamais", assinalou Schmidt, que comentou, no entanto, que o Google ficou feliz com que a aliança não tenha se concretizado.

Para o executivo-chefe do Google e seus fundadores, Microsoft se transformou em "um sério concorrente" e uma hipotética união deste grupo teria preocupado a empresa, "dada a história" do gigante do software.

Questionado sobre as prioridades do Google para este ano, Schmidt assinalou a obtenção de lucro com seu serviço de vídeos na internet YouTube, que o site de buscas comprou em 2006.

A empresa pretende lançar novos produtos para o YouTube nos próximos meses, anunciou o diretor, mas não quis detalhes sobre eles, porque não estão ainda "nem sequer na versão beta".

Para o Google, ainda é um desafio combinar seu rápido crescimento - o grupo já tem 20 mil trabalhadores - com a integração dos novos empregados na companhia e em seus valores, assegurou.

O procurador "não perdeu sua capacidade de atrair grandes talentos", disse Schmidt, que acrescentou que a firma não está em absoluto preocupada com a ascensão de seus diretores à rede social.

O último a abandonar a companhia foi seu vice-presidente de comunicação, Elliot Schrage, ao qual Schmidt agradeceu na reunião por seu trabalho em Google.

A coletiva de imprensa foi realizada pouco antes do Conselho de Acionistas do Google, ao qual o site de buscas chega reforçado e com boas notícias para o conjunto de acionistas. EFE pg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG