Tamanho do texto

Nuakchott, 7 ago (EFE).- O Conselho de Estado presidido pelo general Mohammed Ould Abdelaziz e criado após o golpe militar dado nesta quarta-feira na Mauritânia anunciou hoje que não dissolverá o Parlamento nem as outras instituições constitucionais e administrativa do país.

"O Parlamento e as instituições constitucionais e administrativas continuarão exercendo suas funções, em conformidade com a Constituição e as leis e regulamentos em vigor", diz a Junta Militar em um comunicado. EFE mo/sc