Golpistas destituem todos os generais do Exército na Guiné

Dacar, 28 dez (EFE).- O Comitê Nacional para a Democracia e o Desenvolvimento (CNDD), a junta militar instalada no poder da Guiné após o golpe de Estado do dia 23, destituiu todos os generais do Exército, informou hoje a emissora de rádio senegalesa RFM.

EFE |

Segundo a rádio, que cita um comunicado oficial, a decisão afeta todos os altos comandantes das Forças Armadas, incluindo os Exércitos de Terra, Mar e Ar, assim como os responsáveis da segurança estatal.

A junta militar derivada do golpe de Estado liderado pelo capitão Moussa Dadis Camara acusou os generais do Exército de corrupção e de cumplicidade com o regime anterior, derrubado horas após o anúncio da morte do presidente Lansana Conté, que ficou no poder nos últimos 24 anos.

A luta contra a corrupção é uma das prioridades da junta, que anunciou, no sábado, a suspensão de todos os contratos de exploração dos recursos minerais assinados pelo regime anterior e a interrupção da exploração das minas de ouro em todo o país.

"Bloqueamos o setor mineiro", declarou o chefe da Junta durante a primeira reunião mantida com as forças vivas da nação para explicar os motivos do golpe.

Camara disse aos dirigentes de partidos políticos, líderes sindicais, representantes da sociedade civil e autoridades religiosas que todos os contratos serão renegociados ou revisados.

EFE st/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG