Gilberto Gil se despede oficialmente do Ministério da Cultura

Brasília, 28 ago (EFE) - O compositor Gilberto Gil, que ocupava desde 2003 o cargo de ministro da Cultura, se despediu hoje formalmente do poder para voltar a se dedicar à música. Em um ato realizado no Palácio do Planalto, na presença de todos os membros do Gabinete e autoridades das Câmaras legislativas e do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva substituiu Gil por João Luiz Silva Ferreira. De muito bom humor, apesar de manifestar tristeza pela saída de Gil, Lula brincou várias vezes com o ex-ministro e Ferreira. Chegou dizer a esse último que deveria estar preparado, de agora em diante, porque seu antecessor no cargo vai aparecer muito mais na televisão do que ele.

EFE |

Lula afirmou que, em geral, quando um ministro deixa o cargo, ele é esquecido rapidamente, mas disse ter certeza de que isso não acontecerá com o compositor, vencedor de sete Grammy.

"Gil vai juntar muito mais gente na rua quando aparecer para cantar do que nós quando convocamos um ato para falar mal dos outros" políticos, disse Lula em meio aos risos do auditório e do próprio ex-ministro.

Ferreira, de 59 anos, é sociólogo e, até agora, ocupava o cargo de vice-ministro, colaborando com Gil durante os últimos cinco anos e meio.

Lula explicou que, ao decidir nomeá-lo para cobrir a vaga deixada pelo cantor, pensou em dar "continuidade à gestão de Gil", a qual qualificou de "absolutamente extraordinária" e a qual assegurou que serviu para dar ao Ministério de Cultura "a visibilidade que nunca teve na história brasileira". EFE ed/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG