Gilberto Gil é atração de festival no Líbano

O cantor e ministro da Cultura Gilberto Gil se apresenta neste sábado à noite no Festival Internacional de Beiteddine, no Líbano. O show é um dos mais esperados do festival e deve atrair a grande comunidade brasileira que vive no país.

BBC Brasil |

Gil vai se apresentar com sua Banda Larga para um público libanês apaixonado pela cultura brasileira.

"Ter um cantor espetacular como Gilberto Gil é garantia de sucesso entre o público libanês, que sempre apreciou o melhor da música brasileira", diz Nora Jumblatt, diretora do festival e esposa do líder e político druso Walid Jumblatt.

Além de Gil, vários cantores de diferentes países se apresentam no festival de Beiteddine, que começou no dia 11 de julho e termina em 12 de agosto.

Fãs
Apaixonado pela música brasileira, o universitário Mohamed Mekawi já garantiu seu ingresso para assistir ao show do cantor baiano.

"Sempre gostei de músicos como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Adriana Calcanhoto. A música brasileira tem uma energia latina que apaixona, faz a gente se sentir bem", diz Mekawi.

A bancária Michelle Sarkis também não perdeu tempo para garantir seu ingresso tão logo a programação do festival foi divulgada.

"Quando vi que Gilberto Gil estava na programação eu não perdi tempo e fui logo comprando meu ingresso. Estive no Brasil em 2005 e me apaixonei pelo cantor", afirma.

Tradição retomada
O festival de Beiteddine, criado em 1984 em plena guerra civil libanesa (1975-1990), é um dos três grandes festivais de verão do Líbano, que costumam trazer grandes nomes da música internacional para o país.

Além de Beiteddine, há ainda os festivais de Byblos, que existe desde 1988, e o de Baalbek, o mais antigo e um dos mais famosos da região do Mediterrâneo, criado em 1955.

Esses festivais não eram realizados desde 2006, devido ao período conturbado em que ocorreram a guerra com Israel, conflitos internos e um ano e meio de crises políticas que quase levaram o Líbano a uma nova guerra civil.

Agora, sua retomada é vista como símbolo do renascimento do país e da volta do turismo.

"Em 2006 os festivais foram anulados devido à guerra com Israel. Depois foram cancelados em 2007 pela guerra entre o Exército os extremistas do Fatah al-Islam. Este ano, quase foram cancelados novamente, mas agora queremos reviver os bons tempos", diz Jumblatt.

Segundo ela, nenhum esforço foi poupado para que o festival em Beiteddine seja um símbolo de união entre libaneses e um atrativo para os estrangeiros, uma forma de comemorar "um novo Líbano".

Palácio
O palco para o show de Gilberto Gil será o palácio de Beiteddine, a antiga e suntuosa residência dos governantes do século 19, a sudeste de Beirute.

Além do brasileiro, cantores como Brandford Marsalis e o seu quarteto de jazz e o popstar nascido no Líbano Mika farão apresentações no festival.

"Depois de períodos difíceis, o que veremos neste verão será a verdadeira imagem do Líbano", afirmou o ministro do Turismo libanês, Joe Sarkis, durante uma coletiva de imprensa em Beirute quando os três festivais foram lançados, em junho.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG