Gilad: Egito pode parar contrabando de armas para Gaza

O Egito tem condições de pôr fim ao contrabando de armas vendidas em seu território para militantes islâmicos da Faixa de Gaza, declarou neste sábado o negociador israelense Amos Gilad.

AFP |

"A atual disposição do Egito para agir contra o contrabando de armas não tem precedentes", declarou Gilad a uma rede de televisão israelense.

"Os egípcios compreendem que o Hamas não é apenas uma ameaça para Israel, mas também para eles próprios. O Hamas é obra de comum acordo entre os Irmãos Muçulmanos e o Irã", acrescentou. Os Irmãos Muçulmanos são a maior força de oposição no Egito.

O general da reserva Amos Gilad, assessor político do ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, se reuniu na quinta-feira no Cairo com o chefe do serviço de inteligência egípcio, Omar Suleiman, para discutir o tema do contrabando de armamento.

Além disso, Gilad e Suleiman falaram da consolidação do frágil cessar-fogo, iniciado no dia 18 de janeiro, que interrompeu a ofensiva israelense contra o Hamas na Faixa de Gaza.

Amos Gilad disse ainda ter abordado o caso do soldado israelense Gilad Shalit, seqüestrado em junho de 2006 por grupos radicais palestinos, entre eles o braço armado do Hamas, na Faixa de Gaza.

"Nos contatos com o Egito, este assunto é sempre central", explicou. "A ofensiva israelense criou novas oportunidades de ação para obter sua liberação".

jp/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG