séria ameaça russa - Mundo - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Geórgia reforça seu Exército por causa da séria ameaça russa

O Parlamento da Geórgia aprovou nesta terça-feira uma lei aumentando de 32.000 para 37.000 o número de soldados do Exército do país para encarar uma ameaça extremamente séria, segundo um dirigente georgiano que se referia às tensões crescentes com a Rússia.

AFP |

Anunciada na televisão pública georgiana, esta aprovação era esperada já que o Parlamento é controlado pelo partido do presidente pró-ocidental Mikhail Saakashvili, favorável à entrada de seu país na Otan.

Os deputados também aprovaram um aumento de 209 milhões de dólares das despesas militares, que totalizarão assim 989 milhões em 2008.

"A primeira e principal razão" destas medidas é "uma ameaça extremamente séria" que "chegou a um nível crítico depois das ações agressivas da Rússia", comentou Givi Targamadze, presidente da comissão de defesa e segurança do Parlamento.

"A Geórgia enfrenta hoje a ameaça mais séria desde a independência", após a queda da União Soviética, alertou.

Os outros motivos são a presença militar da Geórgia no Iraque, onde o número de soldados georgiano passou de 1.000 a 2.000 no ano passado, e o desejo de ter forças armadas compatíveis com os critérios da Otan.

A situação está cada vez mais tensa nas regiões separatistas pró-russas, a Abkházia e a Ossétia do Sul. Apoiada pelos Estados Unidos, a Géorgia acusa a Rússia de querer anexar estes dois territórios.

A Rússia e a Geórgia iniciaram nesta terça-feira em seus territórios respectivos grandes manobras militares, perto de sua fronteira comum.

Cerca de 8.000 homens participam de exercícios antiterroristas no Cáucaso russo, perto da Geórgia, anunciou o Exército da Rússia.

"Devido ao agravamento da situação nas zonas de conflito de Geórgia-Abkházia e Geórgia-Ossétia do Sul,", as forças armadas russas vão treinar na perspectiva de eventuais "operações especiais de manutenção da paz em áreas de risco", explicou um dirigente das forças terrestres russas, o coronel Igor Konashenkov.

Outras manobras, batizadas Imediate Response 2008, começaram nesta terça-feira na Geórgia, em virtude do programa de Parceria pela paz da Otan. Mais de 1.500 soldados georgianos, armênios, azeris, ucranianos e americanos participam destas manobras, declarou uma porta-voz do ministério georgiano da Defesa.

im/yw

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG