Geórgia nega que deseje confronto com regiões separatistas

Tbilisi, 29 abr (EFE).- A Geórgia negou hoje que deseje um novo confronto armado com suas duas regiões separatistas e instou a Abkhazia e a Ossétia do Sul a conviverem em um só Estado, proposta rejeitada pelos líderes das duas partes.

EFE |

O presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, acusado pela Rússia de preparar uma invasão militar contra a Abkhazia e a Ossétia do Sul, falou por meio da TV aos habitantes de ambas as regiões para oferecer a eles a reconciliação.

"Nossa tarefa é conviver em paz, e não guerrear. Nem nós nem vocês queremos uma guerra", declarou Saakashvili, que em nenhum momento mencionou explicitamente a Rússia, acusada por Tbilisi de apoiar política, econômica e militarmente os separatistas.

"Dou a vocês minha palavra de que não permitirei que nos envolvam em uma guerra", afirmou o líder georgiano, que fez alusão a "força externa, agressiva e irresponsável" que faz todo o possível para "enfrentar" a Geórgia e seus territórios independentistas.

Ele acrescentou que "todo o mundo civilizado declara que não permitirá que a Geórgia seja desmembrada", em alusão ao apoio expressado pela União Européia, pela Otan e pelos Estados Unidos à integridade territorial deste Estado. EFE mv/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG