Geórgia e Rússia dizem controlar capital separatista georgiana

VLADIKAVKAZ, Rússia (Reuters) - Pelo terceiro dia consecutivo os combates tomavam conta neste sábado da região separatista da Ossétia do Sul, na Geórgia, mas ainda não está claro quem controla a capital local, Tskhinvali. A Rússia anunciou ter assumido o controle da cidade, mas a Geórgia negou e afirmou que domina a cidade. Autoridades separatistas, apoiadas pela Rússia, pareciam entrar em contradição. Eduard Kokoity, que se intitula presidente da região separatista, disse que uma segunda tentativa de forças georgianas de retomar a cidade havia sido repelida.

Reuters |

"Nós incendiamos uma porção de equipamentos militares deles", afirmou Kokoity à agência de nótícias russa Interfax.

Mas, enquanto ele falava, Boris Chochiyev, vice-chefe do governo da Ossétia do Sul, dizia a repórteres que Tskhinvali estava agora em mãos das forças georgianas.

"A cidade foi perdida. Nós fomos traídos", afirmou Chochiyev, visivelmente abatido. Ele não deu mais detalhes. Um morador de Tskhinvali que disse chamar-se Soslan declarou por telefone que as tropas russas nunca haviam de fato entrado na cidade para assumir seu controle.

"Os russos, seus tanques e artilharia, estão fora da cidade. Eles não entraram nela", disse ele, acrescentando ter visto vários mortos pelas ruas.

"Todo mundo está se escondendo nos porões. Ninguém está se preocupando com os corpos. Há franco-atiradores por toda a parte."

A Rússia disse que a cifra de mortos chega a 2.000 e que 30.000 refugiados cruzaram a fronteira e entraram na Ossétia do Norte, região que faz parte da Rússia.

Um correspondente de uma TV russa disse que não houve luta dentro de Tskhinvali, mas confrontos irrompem periodicamente na periferia da cidade.

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG