Geórgia diz que não planeja medidas extraordinárias na Ossétia do Sul

Tbilisi, 4 ago (EFE).- O Ministério do Interior georgiano declarou hoje que não adotará medidas extraordinárias na zona do conflito entre Geórgia e Ossétia do Sul e pediu às autoridades da região separatista que dêem passos para diminuir a tensão no local.

EFE |

"As últimas 24 horas na zona do conflito transcorreram em um clima de calma. Confiamos que a tranqüilidade se manterá no futuro", afirma o comunicado divulgado pelo Ministério.

A situação na zona de conflito entre Geórgia e Ossétia do Sul ficou mais tensa na última sexta-feira com a troca de fogo de armas leves e artilharia que deixou seis pessoas mortas, todas elas ossetas. No enfrentamento, cerca de outras 30 pessoas, incluindo georgianos, ficaram feridas.

Separatistas e georgianos se acusaram mutuamente de iniciar as hostilidades, que ameaçam reativar o conflito que entre 1990 e 1992 deixou aproximadamente dois mil mortos.

O Governo separatista, que controla 65% do território da Ossétia do Sul, denunciou na véspera que a Geórgia começou a enviar tropas adicionais à zona do conflito, acusações que as autoridades de Tbilisi chamaram de invenções.

Devido ao agravamento da situação, os separatistas começaram a evacuação da população infantil de Tskhinvali, capital da Ossétia do sul, para a vizinha república russa da Ossétia do Norte.

Cerca de 1.500 crianças e mulheres já foram enviados à Ossétia do Norte nos três últimos dias, segundo dados divulgados pelo Ministério de Emergência dessa república. EFE mv/rb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG