Tbilisi, 6 ago (EFE).- O ministro de Estado para Assuntos de Reintegração da Geórgia, Temur Yakobashvili, afirmou que levará uma mensagem de paz à reunião de amanhã com representantes da região separatista da Ossétia do Sul, segundo declarações divulgadas hoje pela TV local.

"A mensagem do presidente (Mikhail) Saakashvili que transmitirei consiste em que não queremos a guerra e desejamos a paz, pois não há soluções militares para esse conflito", disse Yakobashvili.

A reunião de amanhã representará o primeiro contato entre as autoridades georgianas e os líderes dos separatistas da Ossétia do Sul desde o aumento da violência na zona de conflito.

Na última sexta-feira ocorreram trocas de tiros de armas leves e artilharia, com seis mortos, todos eles separatistas da Ossétia do Sul.

Separatistas e georgianos se acusaram mutuamente de iniciar as hostilidades, que ameaçam reativar o conflito que entre 1990 e 1992 deixou cerca de dois mil mortos.

"Desejamos retomar as relações econômicas, que serão o primeiro passo para restabelecer a confiança entre georgianos e ossetas", disse o ministro georgiano.

Yakobashvili indicou que o Governo de Tbilisi quer propor ao Governo separatista, que controla 65% do território da Ossétia do Sul, o "estabelecimento efetivo de uma zona franca econômica".

O ministro georgiano destacou que a reunião de amanhã com os representantes da Ossétia do Sul é bilateral, e não integra a Comissão Mista de Controle (CMC), da qual fazem parte Rússia, Geórgia, Ossétia do Sul e a república russa da Ossétia do Norte. EFE mv-bsi/fr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.