Geórgia dá ultimato para separatistas da Ossétia do Sul se renderem

Tbilisi, 8 ago (EFE) - O secretário do Conselho de Segurança Nacional da Geórgia, Aleksandr Lomaya, afirmou hoje que os separatistas da Ossétia do Sul têm de prazo até as 18h (11h em Brasília) para que cessem o fogo e deponham as armas. Em declarações à Agência Efe, Lomaya disse que as tropas governamentais deram um prazo de três horas aos separatistas para que cessem o fogo e deponham as armas, e assegurou que os soldados georgianos suspenderam unilateralmente as ações às 15h (8h em Brasília). O secretário do Conselho de Segurança Nacional da Geórgia acrescentou que todos os separatistas que entregarem as armas serão anistiados. Lomaya denunciou que a Rússia bombardeou hoje em duas ocasiões a cidade de Gori -capital dos separatistas-, situada cerca de 25 quilômetros ao sul de Tskhinvali, e a localidade de Kareli. Durante a noite através do túnel de Rok, na fronteira entre Rússia e Geórgia, colunas de mercenários, fundamentalmente cossacos, se dirigiram à Ossétia do Sul. Destruímos uma coluna com fogo de artilharia, disse o secretário do Conselho de Segurança Nacional.

EFE |

Lomaya destacou que os bombardeios e o envio de mercenários são considerados por Tbilisi uma "agressão aberta da Rússia".

O porta-voz do Ministério do Interior georgiano, Shota Utiashvili, afirmou que um avião russo bombardeou uma base militar situada cerca de 15 quilômetros ao oeste de Tbilisi.

Segundo Utiashvili, as duas bombas que explodiram no recinto militar, onde se reúnem os reservistas mobilizados pelo Governo, não causaram baixas. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG