Geórgia acusa Rússia de aumentar tropas na Ossétia do Sul

Tbilisi - A Geórgia disse nesta quinta-feira que a Rússia enviou mais 2.000 soldados para a Ossétia do Sul na semana passada, e que se prepara para provocar mais instabilidade na região, o que Moscou nega. Um porta-voz do Ministério do Interior georgiano disse que o contingente russo na região agora chega a 7.000 soldados. Tememos que a Rússia esteja preparando provocações na Ossétia do Sul, afirmou.

Reuters |

O chanceler russo, Sergei Lavrov, reagiu dizendo que as mobilizações russas são abertamente declaradas, e que há "pouquíssima verdade" nas declarações oficiais georgianas.

A Geórgia diz que dezenas de blindados russos foram posicionados na região disputada de Akhalgori, no extremo sudeste da Ossétia do Sul -- uma área que, segundo Tbilisi, deveria ser devolvida sob os termos do cessar-fogo de agosto, mediado pela França.

Reuters

Tropas russas ocuparam a Geórgia durante conflito

A Rússia ocupou a Geórgia no mês retrasado para impedir que Tbilisi recuperasse à força o controle da Ossétia do Sul, uma região separatista que desde a década de 1990 já gozava de autonomia sob proteção de Moscou.

Sob pressão do Ocidente, a Rússia já retirou suas tropas da Geórgia propriamente dita, mas continua ocupando a Ossétia do Sul e a Abkházia, uma outra região separatista na mesma situação.

O Kremlin reconheceu a independência de ambas as repúblicas e anunciou a intenção de manter 7.600 soldados ali -- cifra que Lavrov repetiu na quinta-feira.

Atualmente, 225 monitores da União Européia fiscalizam a trégua na fronteira entre a Ossétia do Sul e a Geórgia. A Rússia diz que a missão não poderá operar dentro da república separatista.

Lavrov também pediu mais empenho dos monitores europeus contra supostas violações do cessar-fogo pelos georgianos. "A Rússia está preocupada de eles estarem tratando de forma muito leve a situação por lá. É uma perigosa brincadeira com fogo", afirmou.

Leia mais sobre: Géorgia - Rússia

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG